Curtindo o verão com proteção

Compartilhe:

Na manhã de sábado, 11, uma equipe da clínica Homo e Onco Hematos que integram a Rede AMO, Assistência Multidisciplinar em Oncologia, acompanhada da dermatologista Juliana Gomes, estiveram na orla de Atalaia, onde está acontecendo o Projeto Verão 2023. O grupo levo orientações e dicas ao público, de como aproveitar o evento sem esquecer de cuidar da saúde.

“Estamos aqui em mais uma ação de combate ao câncer de pele, que é o pior dos danos causados pelo efeito solar. É importante ressaltar essa informação, principalmente para os ambulantes e para quem curte muito a praia e se expõe nessa estação do ano tão quente”, explicou a dermatologista.

Durante algumas horas, foram distribuídos kits com amostras de protetor solar, pulseirinha de verão e um folder informativo sobre como se proteger do câncer de pele.

A advogada Lilian Araújo elogiou a ação educativa. “Eu acho interessante essa conscientização, afinal o câncer de pele está aí e as pessoas precisam se proteger e usar filtro solar”. Já a administradora Cristiane Lima, aproveitou a oportunidade e pegou seu kit ressaltando que para manter uma pele saudável faz-se necessário adoção de muitos cuidados. “Inclusive ontem eu fiz limpeza de pele e tô usando protetor 50. Eu adoro sol mas só tomo com proteção e me hidrato bastante”, enfatizou.

A jogadoras de vôlei de praia Lorena Pretextato, Atna Costa e Jennifer Fontes não abrem mão do cuidado e imediatamente começaram a usar o protetor solar distribuído pelas clínicas. “O índice de câncer de pele é muito alto. Como estamos todos os dias na ativa, no sol, o risco é maior, por isso nosso cuidado é redobrado”, frisou a atleta Jennifer.

A dermatologista Juliana Gomes lembrou que para curtir o verão de forma saudável é imprescindível passar o protetor solar, com fator de proteção acima de 30, e não esquecer de reaplicar a cada duas ou três horas e hidratar-se bastante. Com relação as crianças, a dermatologista explicou que existem protetores infantis específicos para elas. “Mas esclareço que eles só podem ser aplicados em crianças a partir dos seis meses. Antes disso a proteção é mecânica com chapéu, paninhos, sombrinha. Já para o idoso, existem muitos produtos que podem ser usados na pele mais madura com manchas pré malignas, muito sensíveis e que precisam de atenção”, orientou.

Câncer de pele

Câncer de pele representará 31,3% dos casos da doença em 2023, estudo publicado em novembro pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) aponta que 700 mil casos de câncer surgirão por ano entre 2023 e 2025. A região Sul e Sudeste aparecem com a maior incidência, cerca de 70%. Nas Regiões Nordeste e Norte, ocupa a segunda posição, com o risco estimado de 68,97 por 100 mil e 17,69 por 100 mil homens, respectivamente. Quanto às mulheres, o câncer de pele não melanoma é mais incidente em todas as Regiões brasileiras.

Ascom/Onco Hematos

Mais Notícias

foto-preto-e-branco-de-mulher-com-dor

Endometriose x Fibromialgia

O-que-e-melanoma-

Descubra os sinais cruciais do Melanoma

anemia

Anemia não é tudo igual

utero

Câncer de colo de útero: prevenção e conscientização

Em que podemos ajudar?