Primeira cirurgia torácica robótica em Sergipe será realizada este mês

Compartilhe:

A primeira cirurgia torácica robótica em Sergipe será realizada no dia 13 de abril. A condução do procedimento ficará aos cuidados do cirurgião torácico Rodrigo Pires de Souza Lima, em um paciente oncológico, que já passou por uma cirurgia aberta há alguns anos. “A plataforma robótica que será utilizada é consagrada internacionalmente e permite que casos complexos sejam realizados com segurança e de forma simples”, ressalta o médico.

Dr. Rodrigo Lima tem curso de especialização em cirurgia torácica robótica no Hospital Israelita Albert Einstein. “Passei os anos de 2020 e 2021 acompanhando diversas cirurgias, fiz várias simulações e fui aprovado na pós-graduação”, informa o cirurgião, que integra a equipe da clínica Onco Hematos / Rede AMO – Assistência Multidisciplinar em Oncologia.

O paciente já foi submetido anteriormente a uma cirurgia aberta, o que se torna um fator complicador para um outro procedimento similar ou cirurgia por vídeo. “Já na robótica isso se torna mais fácil de lidar, com a questão das aderências de uma provável cirurgia aberta prévia. O paciente tem suspeita de câncer de pulmão”, explica o cirurgião torácico.

De acordo com o Dr. Rodrigo Lima, o procedimento será acompanhado pelo cirurgião Ricardo Terra, seu professor na pós-graduação, com ampla experiência em cirurgia robótica torácica no Brasil. “Doutor Ricardo é referência também na América Latina. Por isso o convidamos para acompanhar a primeira cirurgia robótica torácica aqui em Sergipe, e auxiliar a gente para que seja um procedimento de sucesso, sem eventualidades e com uma recuperação rápida, que é o propósito da cirurgia robótica”.

Além do cirurgião convidado, a equipe contará com outros cirurgiões torácicos, anestesiologistas e instrumentador.  “A estimativa é que a cirurgia dure em torno de três horas, mas pode ser concluída antes do previsto, ou demorar um pouco mais. Vai depender do grau de aderência que a gente encontre, mas a plataforma vai garantir mais segurança ao procedimento e ao paciente”.

O especialista espera incentivar outros colegas cirurgiões torácicos que atuam em Sergipe para que adotem a plataforma de cirurgia robótica. “O profissional trabalha sentado, com mais critério, com mais visão da região onde será feito o procedimento. Isso traz uma melhoria na vida dos pacientes, principalmente os acometidos por câncer”, finaliza Dr. Rodrigo Lima.

Ascom/Onco Hematos

Mais Notícias

doença-de-chron

Doença Inflamatória Intestinal: Causas, sintomas e tratamentos

aedes-aegypti

Sou paciente oncológico: O que faço para me proteger da Dengue?

Endometriosis, virtual model of the uterus, close-up. Woman suffering from menstrual pain, while sitting on bed. Stomach pain

Entendendo a relação entre Endometriose e Câncer Uterino

Dengue-e1684841371182

Como combater a Dengue?

Em que podemos ajudar?