Câncer de próstata mata mais de 16 mil homens no Brasil

Compartilhe:

O câncer de próstata é o tipo mais incidente no homem, e o segundo que mais mata, atrás apenas do câncer de pulmão. No ano passado, 16.055 homens morreram em consequência do câncer de próstata no país, o que corresponde a cerca de 44 mortes por dia. Dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde revelam que, de 2019 a 2021, foram mais de 47 mil mortes associadas a doença. Ir ao médico, fazer exames de rotina, manter uma dieta alimentar saudável e praticar atividade física regularmente. Essas tarefas não são fáceis de serem executadas pela maioria dos homens. Isso é fato!

Diante deste comportamento resistente a equipe médica de oncologistas e urologistas das clínicas Onco Hematos e Homo, que integram a Rede AMO – Assistência Multidisciplinar em Oncologia, estará realizando ações durante todo o mês de novembro, dentro do “Novembro Azul”.

A campanha tem o objetivo de conscientizá-los e alertá-los para importância de que “Cuidar da saúde é coisa de homem, sim senhor!”, afirmou o urologista Breno Amaral, explicando que é necessário acabar com o preconceito e tabu em torno, principalmente, dos exames que precisam ser realizados pelo homem para detecção do câncer de próstata, entre eles o exame de toque. “Com o diagnóstico precoce as taxas de cura são em torno de 90%”.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), são esperados 65.840 novos casos de câncer de próstata em 2022. Já em Sergipe, foram registrados em 2020, 1.060 casos de câncer de próstata, segundo dados do INCA.

“O câncer de próstata é uma realidade mundial, principalmente pelo envelhecimento da população. Os homens que chegam aos 80 anos, a estimativa é que 80% deles vão ter câncer de próstata”, ressaltou o oncologista clínico Thiago Menezes, complementando que, com o acesso aos exames e diagnóstico precoce, a maioria dos casos é tratável.

“Com a realização da dosagem de PSA, a ressonância magnética, são feitos mais diagnósticos. Estamos avançando também na melhora da sobrevida e do tratamento desses pacientes. Apesar dos casos estarem aumentam, isso devido também a realização dos exames com mais frequência, hoje temos mais controle da doença, e as mais avançadas, que exigem cirurgia, temos avanços nas técnicas, como a cirurgia robótica, e com técnica mais modernas de radioterapia, com preservação de tecidos”, explica o oncologista.

Novembro Azul
O Museu da Gente Sergipana ficará iluminado de azul, durante todo o mês de novembro, para chamar atenção sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata, através da Campanha Novembro Azul. Essa é uma parceria firmada entre as clínicas Onco Hematos e Homo /Rede AMO – Assistência Multidisciplinar em Oncologia e o Instituto Banese.

Exercite-se
Uma das ações será a continuidade do Exercite-se, um projeto que tem por objetivo levar pacientes e o público em geral a refletir sobre a importância da atividade física para uma vida saudável e prevenção de doenças, entre elas o câncer.

Ascom/Onco Hematos

Mais Notícias

doença-de-chron

Doença Inflamatória Intestinal: Causas, sintomas e tratamentos

aedes-aegypti

Sou paciente oncológico: O que faço para me proteger da Dengue?

Endometriosis, virtual model of the uterus, close-up. Woman suffering from menstrual pain, while sitting on bed. Stomach pain

Entendendo a relação entre Endometriose e Câncer Uterino

Dengue-e1684841371182

Como combater a Dengue?

Em que podemos ajudar?