Mastologista e psicóloga da Clínica Homo proferem palestras sobre “Câncer de mama: da prevenção ao enfrentamento” no Senac/SE

Compartilhe:

Na tarde de quarta-feira, 26, atendendo convite feito pelo do Serviço de Aprendizagem Comercial – Senac/SE, unidade de Aracaju, a mastologista Paula Saab e a psicóloga Camila Vasconcelos, proferiram palestras sobre “Câncer de mama: da prevenção ao enfrentamento”. O encontro em alusão ao “Outubro Rosa” aconteceu no auditório Hilton José Ribeiro, e contou ainda com a exibição de vídeos com relatos de superação e ajuda ao próximo.

Atividade física e controle de alimentação e ingestão de bebidas foram ressaltados como principais fatores de prevenção ao câncer de mama, pela mastologista Paula Saab, diretora médica da Clínica Homo/Rede AMO – Assistência Multidisciplinar em Oncologia . “É preciso controlar o peso, fazer no mínimo 150 minutos de atividade física moderada por semana, além de ter uma alimentação saudável”, disse, destacando que está aumentando a incidência de câncer de mama em mulheres jovens.

“Elas mudaram os hábitos, passaram a ter filhos mais tarde, amamentar pouco e meninas menstruam mais cedo. Então, cada caso deve ser analisado individualmente. É preciso desmitificar que mamografia só é obrigatória para mulheres a partir dos 40 anos, o exame pode ser feito quando for necessário” e anualmente a partir dos 40 anos, ressaltou a mastologista, incluindo a necessidade dos homens participarem da rotina de suas mulheres. “Todo homem deve se preocupar e incentivar a sua mulher a se cuidar”.

Dando continuidade ao tema, a psicóloga Camila Vasconcelos, que também integra a equipe da Clínica Homo, destacou que tem atendido pacientes cada vez mais jovens, acometidas pela doença.
“Apesar de ter me preparado para atender pacientes oncológicos, tive um impacto muito grande na primeira vez que recebi uma paciente com 30 anos, com câncer de mama. É uma doença que mexe muito com a autoestima da mulher e é sistêmica, pois mexe com toda a família. O acolhimento e avaliação inicial da psicologia estão muito associados a essa desmitificação da doença. O apoio psicológico, dos familiares e amigos são fundamentais para encarar a doença, que sempre está associada à morte, para valorizar a vida e entender quer ela pode ser superada”.

“A importância dessas palestras sobre o câncer mama, que atinge a mulher, e com menos incidência, o homem, é destacar a presença do homem para entender o câncer de sua esposa, de sua irmã, de sua mãe, de alguma mulher da família. Nós estamos no caminho certo, quando trazemos informações importantes sobre a doença, de prevenção e cuidados, ressaltando ainda a necessidade de tratar o psicológico do paciente e das famílias que têm alguém acometido do câncer”, enalteceu o presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Marcos Andrade.

Ascom/Onco Hematos/Homo

Com informações do Senac/SE.

Mais Notícias

foto-preto-e-branco-de-mulher-com-dor

Endometriose x Fibromialgia

O-que-e-melanoma-

Descubra os sinais cruciais do Melanoma

anemia

Anemia não é tudo igual

utero

Câncer de colo de útero: prevenção e conscientização

Em que podemos ajudar?